6.12.21

Capa -Vagalumes Fugidios -Dulce Quental -b.jpg

 

A cantora e compositora carioca Dulce Quental lança o single Vagalumes Fugidios que integra seu novo álbum autoral, Sob o Signo do Amor, que será lançado em março de 2022. A faixa está disponível no site da artista dulcequental.com.br - e chega às plataformas digitais no dia 10 de dezembro.

 

Trafegando entre o erotismo e a política embalada ao som de um tango, do desejo sublimado à citação dos Escritos Corsários do cineasta italiano Pasolini, Vagalumes Fugidios lampeja acendendo os pensamentos que Dulce pretende iluminar: É possível manter a inocência diante do horror? Imaginar pode ser uma maneira de fazer política? Vagalumes são pequenas luzes de desejo e resistência, experiências de vida que com suas luzes intermitentes e discretas continuam por aí. Assim como Dulce Quental e sua música atemporal, situada no improvável das aberturas, nos impossíveis, nos lampejos, apesar de tudo. 

 

Vagalumes Fugidios / Dulce Quental

Link para single: https://dulcequental.com.br/single/47462/vagalumes-fugidios.

Nas plataformas: dia 10 de dezembro de 2021

Produção: Jonas Sá & Pedro Sá. Arranjo: Jonas, Pedro & Dulce Quental. Mixagem: Duda Mello. Masterização: Ricardo Garcia. Capa: Rodrigo Sommer. Foto: Nana Moraes. Produção de arte & visage: Rodrigo Bastos. Assessoria de imprensa: Eliane Verbena. Lançamento: Cafezinho Edições & Produções Musicais

Músicos: Dulce Quental (voz), Pedro Sá   (baixo & guitarras), Jonas Sá (MPC, chocalho, garrafas, pandeirolas, reco-reco, corda de violão, sintetizadores Minimoog & Korg Mono/Poly), Jaques Morelenbaum (Cellos), Mariano González (bandoneón & percussão de bandoneón) e Itamar Assiere (piano).VEJA perfil da cantora e compositora em www.formasemeios.blogs.sapo.pt

 

Vagalumes Fugidios - (Dulce Quental)

 

já que não posso ter você

levei todos os seus livros para a cama

dormi abraçada aos seus poemas

sonhei com musas assaltando sonhos

vagalumes fugidios nas montanhas de Pasolini

ao vislumbrar o fim da nossa humanidade

o fascismo das massas chegando ao poder

o fim da inocência e do amor

dancei pelada toda a noite

no lampejo daquela consciência acesa

antes do túnel que nos levou

 

estar com você

é como voltar a ser de novo um vagalume

copulando sons e poemas de acasalamento

em mensagens trocadas ao luar

música para traçar linhas de fuga

no lusco-fusco das noites imemoriais

FONTE:   VERBENA ASSESSORIA: Eliane Verbena / João Pedro

link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 20:34  comentar

Busca
 
Pesquise no site
Dezembro 2021
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
30
31


Sitios indicados
subscrever feeds
blogs SAPO