9.1.24

Somente 30/12, tivemos conhecimento da morte deste amigo, Jesuito Oliveira Sena Sena . Queremos expressar nossos profundos sentimentos. Seu falecimento aconteceu em 9 de novembro de 2023, na cidade de São Paulo. 

Screenshot_2023-12-24-14-49-43-1.png

 

 O Belchior do cinema, Jesuito Oliveira Sena, foi um faz tudo na área cinematográfica. Iluminador, ator, diretor, produtor e afins. Trabalhou com renomados cineastas: de Mazzaropi a Oswaldo Massaini e a Francisco Cavalcanti. Sua atuação se deu, principalmente,  na Boca do Lixo, na região do Bairro Luz. 

 No começo dos anos 80 fundou a Sena Filmes, com sede no Largo do Paissandu, centro SP.  Seu escritório era um dos mais organizados da época. 

 Por lá passou muita gente que se destacou nas artes cênicas, especialmente no cinema. 

 Por volta de uns dez dias antes da  data citada, tive um encontro casual com Sena, em Santa Cecília. Ele passou a falar-me de alguns sintomas desfavoráveis à sua saúde, por exemplo constante falta  de ar, dores de coluna. Falou -me também que, no inicio de 2022 esteve internado por mais de 30 dias em estado grave. 

 

 "Sou muito grato ao Jesuito Oliveira Sena, pois fora por seu intermédio, que conheci muita gente importante do meio artístico.  Gratidão amigo Sena", disse jornalista Francisco Martins. . 

 Nos últimos anos, Sena estava se dedicando a arbitragem de futebol de segunda divisão e de Salão.  Em memória desta pessoa amiga, de mais de 40 anos, ressaltamos nosso pesar por seu falecimento a todos da familía. (Fonte: www.agenciafm.blogspot.com Foto: face /texto FM)

** Sena no lançamento do livro da atriz Vanessa Alves .

link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 14:01  comentar

22.12.23

Pré-estreia> Salvador, Bahia, foi a  escolhida para receber a pré-estreia de um dos filmes mais aguardados do cinema nacional em 2023, MAMONAS ASSASSINAS: O FILME. 

 

A sessão acontecerá nesta terça-feira (19/12),  a partir das 20h, no cinema UCI Oriente do Shopping Barra. O encontro terá convidados, além da presença do ator protagonista, Ruy Brissac, que vive o papel de Dinho, líder da banda que foi um fenômeno musical na década de 1990. Ele era baiano. 
 

No dia 28 de dezembro MAMONAS ASSASSINAS: O FILME, estreia exclusivamente nos cinemas. Várias gerações foram e ainda são impactadas pela banda que, apesar da curta carreira, se transformou em uma das maiores expressões musicais e culturais da história do Brasil.

 

Conheça seus intérpretes

 

 (Ruy Brissac), Júlio (Robson Lima), Bento (Alberto Hinoto), Sérgio (Rhener Freitas) e Samuel (Adriano Tunes)  formaram um dos grupos mais hilários e desacreditados inicialmente  pelo grande público, os Mamonas Assassinas.

 

Morte do grupo 

Grupo famoso pela trajetória, que revolucionou o rock nacional e teve o sucesso interrompido repentinamente. Já são 27 anos sem os Mamonas Assassinas, que sofreu um trágico acidente de avião no dia 2 de março de 1996.

EDITORIAS:
link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 16:30  comentar

12.12.23

Espetáculo conta a historia da mais célebre comediante portuguesa de todos os tempos, Laura Alves, vivida por Sissi Martins. Uma noite de gala como nunca se viu na cidade. Laura Alves, atriz principal do espetáculo, comanda um elenco.de artistas de primeira grandeza.

 

alves.jpg

Este trabalho sempre esteve nos planos de Filipe la Féria. Realização perfeita. Estás em Portugal? Corre e reserva teu bilhete. Imperdivel. De 22/11/23 a 30/6/2024. Laura Alves foi a maior atriz portuguesa do século XX. A sua lenda permanece viva na memória dos portugueses atravessando várias gerações. Laura Alves nasce no final da 1ª República, numa família pobre de Lisboa tornando-se numa menina prodígio, uma Shirley Temple à portuguesa, estreando-se no Teatro Politeama e rapidamente se tornando num caso de popularidade, e uma atriz ímpar na História do Teatro Português graças às suas qualidades excepcionais de comediante.

 

O Musical começa com Laura criança nas suas atuações mais cómicas. Nos primeiros anos do Estado Novo transforma-se numa vedeta popular, na Rainha da Comédia e da Revista, conquistando o estatuto de primeira figura do nosso Teatro contracenando com Vasco Santana, João Villaret, António Silva ou Ribeirinho e participando não só no Teatro como nos filmes mais significativos da época de ouro do Cinema Português, nas famosas comédias que ainda hoje são populares nas mais novas gerações. O casamento com Vasco Morgado, em plena 2ª Guerra Mundial, e a inauguração do Teatro Monumental consagra-os na atriz e no empresário mais importantes do espectáculo em Portugal. A sua relação tempestuosa e apaixonada é ainda uma lenda na história de Lisboa. Vasco Morgado e Laura Alves tomam conta de praticamente todos os teatros da cidade sendo o Monumental um lugar de referência, centro dos grandes acontecimentos artísticos de todo o país.

 

Eles são o binómio Atriz/Empresário que, à escala nacional, conduziam, pelo seu talento e força de trabalho, todo o panorama da vida artística da sua época. O 25 de Abril, a separação e o divórcio dos dois é o princípio da queda do império que haviam construído e que arrastava multidões. Laura Alves e Vasco Morgado dominavam com os seus espetáculos uma nação e ainda hoje são um mito que se mantém vivo no imaginário português e o Teatro Monumental, no coração de todos os portugueses. Filipe La Féria escreveu este musical, com humor, emoção e muita música, ciente que irá ser um enorme sucesso não só em Lisboa como em todo o País.

 

É hábito nos espetáculos de La Féria milhares de espectadores que moram fora de Lisboa organizarem-se em grupos e deslocarem-se propositadamente à capital, para assistirem aos seus musicais. Laura Alves nasceu em 1921 e faleceu em 1986. (Fram Martins / ericeiraonline.pt)

 

https://filipelaferia.pt/

 

 22 novembro 2023 a 30 junho 2024 qua: 21h; qui: 21h; sex: 17h*, 21h; sáb: 17h, 21h; dom: 17h

EDITORIAS:
link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 14:06  comentar

28.11.23

Ator brasileiro faleceu em 14 de novembro, aos 81 anos

Entre novelas e minisséries atuou em 25, trabalhou em 15 filmes e 40 peças de teatro. Flagrado na Feira de Arte da Praça da República, bateu um papo e posou para AgênciaFM. 

Hesse.JPG

Nascido Paulo César Boeta, em Paulista de Caçapava  - SP,  em abril de 1942, Paulo César Boeta, adotou o pseudonimo Paulo Hesse, é ator brasileiro formado pela Escola de Arte Dramática (EAD). Sua estreia aconteceu no coro do espetáculo Antígona (de Sófocles), em 1966, levado no Teatro Municipal de São Paulo sob direção de Benjamin Cattan. Entre seus trabalhos na televisão estão "Venha ver o sol nascer na estrada", TV Record. Em seguida O Machão, Cinderela 77, O sheik de Ipanema, Salário Mínimo, Gaivotas, O velho, o menino e o burro (75\76) na TV Tupi.

 

Em 80, trabalha na TV Bandeirantes em 'Dulcinéia vai à guerra', e 'As cinco panelas de ouro' e 'O desconhecido, na TV Cultura'. No ano de 1984, faz no SBT 'Meus filhos minha vida', na TV Globo, a série 'Rabo de Saia' (personagem Solon Marcelo), contracenando com Ney Latorraca. Retorna ao SBT para trabalhar na novela 'Jerônimo'. 'Volta à Globo no mesmo ano e faz 'Anarqusitas Graças a Deus' (série entre 82 e 83), 'Selva de Pedra', 1986. Após um hiato de quase oito anos fora da telinha, atua em "Éramos Seis", 1994, e "Razão de viver", 1996, ambas no SBT.

 

Em 1997, depois de muito tempo volta a trabalhar na TV Record em "Direito de vencer". Com a abertura do núcleo de dramaturgia da TV Manchete, Paulo Hesse atua no grande sucesso da extinta emissora "Mandacarú", em 97. Nos anos 2000 atuou em " O cravo e a rosa", Desejo de Mulher, ambas na TV Globo, onde voltaria nas novelas 'Paraíso Tropical', em 2007. "Água na boca" , 2008, última produção em telenovela da TV bandeirantes trouxe Paulo Hesse em um dos principais papéis. (Foto: Fram martins).

link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 14:18  comentar

30.11.22

O lendário cantor e compositor cubano Pablo Milanés, um dos fundadores e expoentes mais destacados da Nueva Trova cubana, morreu aos 79 anos na madrugada desta terça-feira (22) – horário no Brasil – , em Madri, na Espanha, onde vivia. 

 

“É com grande dor e tristeza que lamentamos informar que o mestre Pablo Milanés faleceu nesta madrugada de 22 de novembro em Madrid. Agradecemos profundamente todo carinho e apoio, a todos os seus familiares e amigos, nestes momentos tão difíceis. Que descanse no amor e na paz que sempre transmitiu. Permanecerá eternamente na nossa memória”. informou a página oficial do artista no Facebook.

Milanés estava internado em um hospital de Madri desde 12 de novembro, por “infecções recorrentes”, segundo sua assessoria. O cantor tinha um estado de saúde frágil e sofria, entre outras doenças, de um problema renal – recebeu um transplante de rim em 2014.

 

Nascido em Bayamo (leste de Cuba) em 1943, Pablo Milanés mudou-se com seus pais para Havana ainda criança, onde estudou música e adquiriu influências do gênero tradicional cubano. Após participar de programas de televisão na década de 1950, começou a se destacar como cantor na década seguinte, marcada pelo início do sistema comunista imposto na ilha por Fidel Castro após o triunfo da Revolução Cubana em 1959.

 

No início da década de 1960, compôs algumas de suas primeiras canções, como “Tú, mi desengaño” e “Mi twentydos años”. *(Fonte> ABI www.abi.org.br )

EDITORIAS:
link do postPor Fram Martin Equipe formasemeios, às 00:28  comentar


Busca
 
Pesquise no site
Janeiro 2024
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Sitios indicados
subscrever feeds
blogs SAPO